História

logo amafro
AMAFRO - SOCIEDADE AMIGOS DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA: trata-se de uma associação fundada em 15 de março de 2002, registrada como pessoa jurídica CNPJ 05331788/0001-32 e sede em Salvador, Bahia, na Praça da Sé, 398, Edifício Themis, sala 209, Centro, que tem como objetivo fomentar o ensino, a pesquisa, o desenvolvimento técnico, científico e institucional, intercâmbio e demais ações voltados à recuperação e preservação do patrimônio, da memória e da cultura afro-brasileira, com ênfase no campo da antropologia, etnografia, museologia, história, artes e outras atividades afins, cujo principal projeto é instalação na Bahia do MUSEU NACIONAL DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA. 

Ressalte-se nesta oportunidade, que a fundação da AMAFRO consorciada ao projeto de museu, foi referendada por manifestação de personalidades do cenário cultural brasileiro em Seminário realizado com o apoio do MINC/MONUMENTA em 21 de novembro de 2002 na Capital Federal - Brasília, e conta com o apoio de expoentes da cultura afro-baiana, inclusive lideranças religiosas do candomblé e movimentos de musica afro, além de dirigentes de instituições que reúnem afro-descendentes, aos quais se soma o apoio do Govêrno Estadual e Federal, e, da UFBA - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA, refletido na composição dos órgãos de consultoria e direção da associação, relacionado em anexo. 

Presentemente encontra-se aprovado pelo MINC, conforme PORTARIA Nº 704, de 20/12/ o projeto PRONAC 02-8732, que vem possibilitar a restauração dos Edifícios da Rua do Tesouro nº 1 e nº 2, situados no Centro Histórico de Salvador, cedidos pelo Governo Estadual, destacados como monumentos de notório interesse de preservação pelo IPHAN, e incluídos no perfil do PROJETO SALVADOR - MONUMENTA, para receber os acervos do Museu Afro do CEAO/UFBA, dentre outros, estando a AMAFRO já autorizada a captar recursos financeiros, visando a implementação dos projetos de museologia e museografia do MUSEU NACIONAL DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA. 

Registre-se, por oportuno, que foi requerido junto ao Ministério da Justiça o cadastramento da associação como OSCIP e deu origem ao processo MJ n.º 08015.011765/2003-79. Sendo a sua criação recente, tem a AMAFRO se credenciado junto a instituições nacionais e internacionais, junto a empresas públicas e privadas, não só através de peças promocionais dos projetos culturais que tem assumido, como também participando de Seminários, Mesas redondas, movimentos contra a intolerância religiosa, atividades culturais promovidas por entidades de culto, encontros com artistas, museólogos, historiadores buscando cumprir os fundamentos de sua missão estatutária de preservar e valorizar a cultura afro brasileira.

Apoio e Patrocínio